Disfunção erétil (impotência)

Disfunção erétil (impotência)

Problemas de ereção (impotência) são muito comuns, particularmente em homens com mais de 40 anos. Geralmente, não há nada com que se preocupar, mas você deve ver um médico de clínica geral se continuar acontecendo.

Leia também: Como aumentar o pênis 

Causas de problemas de ereção
A maioria dos homens ocasionalmente não consegue obter ou manter uma ereção.

Isso geralmente é devido ao estresse, cansaço, ansiedade ou beber muito álcool, e não é nada para se preocupar.

Se isso acontecer com mais frequência, pode ser causado por problemas físicos ou emocionais.

Veja um clínico geral ou vá a uma clínica de saúde sexual se:
problemas de ereção continuam acontecendo
Pode ser um sinal de uma condição de saúde subjacente.

Em formação:
Como clínicas de saúde sexual podem ajudar com problemas de ereção
Clínicas de saúde sexual tratam problemas genitais. Eles podem fornecer o mesmo tratamento que você teria em sua cirurgia de GP.

Muitas clínicas de saúde sexual oferecem um serviço walk-in, onde você não precisa de um compromisso. Eles muitas vezes obtêm resultados de testes mais rápidos do que as práticas de GP.

Encontre uma clínica de saúde sexual perto de você

O que acontece na sua consulta?
O médico ou enfermeiro perguntará sobre seu estilo de vida e relacionamentos e sobre quaisquer problemas que você possa ter.

Eles vão realizar exames básicos de saúde, como tomar a pressão arterial. Eles também vão examinar seus genitais para descartar qualquer causa física óbvia.

Se você tiver sintomas como necessidade de fazer xixi com mais frequência, seu médico também pode precisar examinar sua próstata. Eles podem ter que examinar o seu fundo (exame retal).

O tratamento para problemas de ereção depende da causa
Os tratamentos para a disfunção erétil são muito melhores do que costumavam ser e o problema geralmente desaparece.

Causas físicas
Possível causa Tratamento
Estreitamento de vasos sanguíneos do pênis, pressão alta, remédio de colesterol alto para baixar a pressão arterial, estatinas para reduzir o colesterol
Reposição hormonal de problemas hormonais – por exemplo, testosterona
Os efeitos colaterais da medicação prescrita mudam para o medicamento após discussão com o GP
Você também pode ser solicitado a fazer mudanças no estilo de vida.

Faz
perder peso se você estiver com excesso de peso
pare de fumar
coma uma dieta saudavel
exercício diário
tente reduzir o estresse e a ansiedade
Não ‘t
não pedalar por um tempo (se você pedalar por mais de 3 horas por semana)
não beba mais de 14 unidades de álcool por semana
Medicamentos como o sildenafil (vendido como Viagra) são freqüentemente usados ​​pelos médicos para tratar a disfunção erétil. Também está disponível em farmácias.

Devido a mudanças nos regulamentos, você não precisa mais de receita médica para receber o sildenafil. Mas você terá que ter uma consulta com o farmacêutico para se certificar de que é seguro para você levá-lo.

Existem outros medicamentos similares chamados tadalafil (Cialis), vardenafil (Levitra) e avanafil (Spedra) que funcionam de maneira semelhante. Você ainda precisará de receita médica para receber esses medicamentos.

Comprando Viagra on-line
A Sexual Advice Association tem folhetos informativos sobre medicamentos e outros tratamentos, incluindo injeções, implantes e cremes.

As bombas de vácuo funcionam?
Bombas de vácuo incentivam o sangue a fluir para o pênis, causando uma ereção. Eles trabalham para a maioria dos homens e podem ser usados ​​se a medicina não é adequada.

Eles nem sempre estão disponíveis no NHS. Fale com seu médico sobre onde conseguir um.

Problemas emocionais (psicológicos)
É mais provável que seja um problema emocional se você só tiver problemas de ereção durante algum tempo – por exemplo, você ainda tem ereções no período da manhã, mas não durante a atividade sexual.

Ansiedade e depressão podem ser tratadas com aconselhamento e terapia cognitivo-comportamental (TCC).

Seu médico pode recomendar terapia sexual, seja sozinha ou em combinação com outra psicoterapia.

Geralmente há uma longa espera por esses serviços no NHS.

Você também pode pagar para ver alguém em particular.

Fonte: https://www.mulherk.com.br/como-aumentar-o-penis-de-verdade/

 

Conheça também: > Xanimal funciona

 

O desmoronamento da rocha firme: um caso de impotência sexual

O desmoronamento da rocha firme: um caso de impotência sexual

Psicanalista. Membro Efetivo da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro (IPA); Membro Associado da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (IPA); Professora e Supervisora da Sociedade Brasileira de Psicanálise Winnicottiana (SBPW) de São Paulo e Campinas e-mail: [email protected]

Resumo

Tomando como base um caso clínico, abordo o surgimento de impotência em um rapaz como forma de proteção (defesa) diante de um pai invasivo. Tomo como referência as hipóteses teóricas propostas por D. W. Winnicott sobre o amadurecimento e a importância do pai nesse trajeto. O caso apresentado aponta como a distorção da função paterna teve um efeito traumático sobre o paciente, não fornecendo a necessária segurança para as vicissitudes da adolescência. Essa situação provocou uma regressão importante, a qual precisou ser revivida no processo analítico.

1. Primeiros contatos

João, aos 20 anos, veio a mim indicado por um clínico geral, que havia sido procurado por problemas com a potência sexual. Este colega, médico de toda a sua família, entra em contato comigo por telefone, dizendo-me que João havia lhe pedido que reforçasse junto a mim a necessidade de sigilo absoluto quanto ao motivo de sua procura por psicoterapia. Principalmente em relação ao pai, que não podia saber o real motivo. Daria aos pais outro motivo para justificar uma análise. Procura-me no dia seguinte, pedindo urgência.

É um rapaz de estatura mediana, um pouco franzino, bem-arrumado, sendo perceptível a sua preocupação em relação à aparência pessoal. Demonstra agitação tanto nos gestos quanto na fala, apressada e ansiosa, o que já aparecia no contato telefônico.

Vai direto ao assunto, dizendo querer solucionar sua vida sexual. Tem dificuldade de manter a ereção, não conseguindo fazer a penetração, perdendo-a ao tentar ou por ter ejaculação precoce. Isso tem trazido muita angústia na relação com a namorada. Vinha sofrendo muito, mas adiou a procura de ajuda por vergonha do que tem a falar e “medo de ser uma decepção para o pai, que certamente ficaria triste e decepcionado com ele, que se sentiria humilhado”. Reforça então o trato que havia feito com o clínico, que espera que eu cumpra também. Como depende financeiramente dos pais, alegou que procuraria análise por se sentir desanimado e inseguro quanto à sua escolha profissional. Diz que isso também é verdade, mas não a causa principal. Os pais o apoiaram e incentivaram.

Esse primeiro contato foi muito intenso, quase sem pausas no falar, como também no fumar – quatro ou cinco cigarros, com tragadas rápidas e profundas.

2. Breve história de João

João é o filho mais velho, tendo uma irmã dois anos mais nova. Considera que teve uma infância feliz, com uma família unida. Conversavam muito, viajavam e se divertiam. Tem muito boas recordações desse período de sua vida. A mãe, professora, é vista por ele, inicialmente, como suave e carinhosa, bastante dedicada aos filhos, principalmente na infância. Ao fim de algum tempo, começa a fazer críticas a ela, acusando-a de submissa ao pai, sem vontade própria. A irmã, companheira na infância, é agora bastante distante dele, voltada para as próprias coisas. Foi se afastando dela, como de todos, após o acontecimento traumático pelo qual passou. O pai, profissional liberal, é figura central em sua vida. É na família a pessoa a quem se ligou mais. Tinha por ele uma admiração enorme. Iam juntos a jogos de futebol e, principalmente, à praia, onde este o apresentava aos amigos como “meu orgulho… a cara do pai etc…”, enaltecendo-o.

O pai era, e ainda é, forte, musculoso, praticante de esportes na areia com esses amigos. Lembra-se do pai sempre olhando as moças na praia, mostrando-as para ele, com observações “machistas”, tais como “olha que bumbum, que gostosa… ah, meu filho, seu dia vai chegar!!!”. À medida que foi crescendo, e principalmente com a chegada da puberdade, começou a sentir-se constrangido quando o pai mexia com elas, mas riam juntos da situação. “Ele era o meu herói, eu queria realmente ser como ele”. Apesar da idealização, já começa a ter um olhar crítico sobre o pai, mas usa a negação como defesa contra essa desilusão dolorosa.

Quando fala de sua infância, o que predomina são lembranças felizes. Era, segundo ele mesmo, um menino alegre e comunicativo, tendo muitos amigos na escola e também no prédio em que morava.

3. O divisor de águas

Adolescente, começou a desenvolver caracteres sexuais secundários cedo. Aos 14 anos, já tinha a aparência física de um homem mais maduro. Nessa época, tinha brincadeiras sexuais com uma prima com quem crescera junto e de quem gostava muito. Estas começaram como continuação da brincadeira que tinham desde criança, em que se escondiam debaixo da cama. Aos poucos, foram começando a se tocar, o que dava muito prazer, acompanhado de muito medo de serem descobertos pelos pais.

Continuava a frequentar a praia com o pai, agora participando eventualmente dos esportes na areia com ele e os amigos. Começa a aumentar o constrangimento com a atitude do pai em relação às moças, muitas vezes saindo de perto dele, para não se envergonhar. Até porque, apesar de o pai cuidar muito do corpo, achava que já era velho para as meninas que olhava, tornando-se ridículo.

Nessa idade, aconteceu o que descreve como o dia mais terrível de sua vida. O pai o chamou de um jeito solene, e ao mesmo tempo safado e jocoso, para uma conversa de homem. Perguntou se já tinha tido alguma relação sexual. Diante da negativa de João, o pai lhe diz que está na hora, que homem precisa disso e que já estava tudo arrumado para ele. Havia combinado com sua secretária “muito gostosa”. Confidencia que tinha relações sexuais eventuais com ela e que agora ia dividir com ele. Diz que homem precisa de sexo e variação, e que a mãe não estava sempre disposta. Pede inclusive que não comente nada, sendo o segredo deles, coisa de homem. Fala que a secretária é muito carinhosa e havia aceitado proporcionar a João essa primeira experiência, por gostar muito dele e porque, como já se conheciam, seria mais fácil.

João entra em estado de terror, tendo uma crise de ansiedade, com vontade de chorar. Diz não querer, que não precisa, mas o pai insiste dizendo que é assim mesmo, dá medo, insegurança. Por isso havia falado com essa moça, para que tudo fosse da melhor maneira possível, já estava tudo combinado.

João tranca-se no quarto chorando, apavorado até o momento do encontro, na casa da moça. Diz sentir por ela, até hoje, uma enorme gratidão por ter sido tão amiga dele, aceitando o que ele propôs. Disse não querer ter relações com ela, mas queria que ela dissesse ao pai que tudo tinha ido bem, que tinha conseguido. Ela o abraça e concorda. Chora muito abraçado com ela. Ao voltar pra casa, conta ao pai a mentira, recebendo por parte dele elogios e a reafirmação de que o que se passou seria o “nosso segredo”.

4. O desmoronamento

A partir desse dia, João começou a se sentir ansioso, assustado e envergonhado. Busca ficar o menos possível com o pai. Vai à praia, aflito sempre, voltando logo para casa, ou saindo para andar sozinho, alegando cansaço, ter de estudar, programa com amigos.

Cresce ainda mais o constrangimento e a vergonha em relação ao comportamento “machista” do pai. Desenvolve uma repulsa física por ele, enrijecendo-se quando é por ele tocado, evitando ao máximo qualquer contato físico.

Aos poucos, começa a sentir o mesmo pela mãe. Desenvolve um comportamento agressivo em relação a ela, não se deixando abraçar ou receber carinhos vindos dela. Esta se sente aflita, mas ele recusa qualquer tentativa de ajuda dela. Sente desprezo pela mãe, que “atura aquele homem nojento” (sic).

Torna-se extremamente ansioso, apelando para o cigarro compulsivamente. Diminui seu rendimento escolar, isolando-se dos colegas, com sentimentos de inferioridade. Evita programas que envolvam qualquer situação com intenções sexuais até os 17 anos. Nessa idade, vai a um bordel com amigos, onde tem sua primeira relação sexual, com ejaculação precoce. Passa a buscar prostitutas, começando a melhorar seu desempenho ao desenvolver um ritual que lhe permite levar adiante as relações com mulheres, podendo assim se tornar potente sexualmente com elas. Esse ritual, que descrevo a seguir, começara a aparecer eventualmente no início da puberdade (10/11anos) em suas fantasias ao se masturbar. Aos poucos, vai se solidificando e sendo introduzido concretamente nas suas relações com as prostitutas. Isso é mantido até os 19 anos, quando tem a primeira namorada com quem pode ter relações sexuais e esse ritual se torna um complicador.

5. O ritual e suas origens

O ritual é apoiado numa recordação de sua infância. Era deixado, quando menino, aos cuidados de uma empregada que gostava muito dele e o mimava bastante. Era uma mulata gorda, alegre, sorridente e brincalhona. Ao lavar a roupa no tanque, João ficava ao seu lado, brincando e muitas vezes cantando com ela. Lembra-se do cheiro forte de sabão e do barulho da roupa sendo esfregada, o que o excitava. Abraçava as pernas da empregada, roçando-se nelas. Esta ria muito e lembra-se do tom carinhoso com que ela falava: “Ei Joquinha, safadinho, hein!!! Olha que durinho o pintinho dele!!!”. Nega qualquer conotação ou contato abusivo por parte dela. Era mesmo uma brincadeira.

O ritual consistia em pedir às prostitutas que lavassem alguma peça de roupa, esfregando bem, o que fazia com que pudesse manter a ereção, evitando a ejaculação precoce. Considero que esse ritual, que se organiza como uma defesa obsessiva, foi vital para que pudesse ir em busca de relações sexuais com mulheres. Usando-o, sentia-se protegido de temores e fantasias ligados a tomar o lugar do pai, ser o “homem” da mãe, agravado por ser um homem que trai (identificação forçada com o pai).

As deslealdades e ambivalências que aparecem nas relações triangulares são necessárias de serem experimentadas com holding e proteção dentro da família. O menino deve poder viver a alternância entre o amor e o ódio, ora dirigido ao pai, sentindo-se seguro com a mãe, ora dirigido à mãe, sentindo-se seguro com o pai. Essas vivências se constituem num treinamento para ir para o mundo de modo mais maduro. Com João não foi possível experimentá-las, pois se tornaram concretas. Sente-se sempre um traidor: mente e faz alianças, sentindo-se falso e atormentado, retraindo-se no seu rumo à independência, fechando-se em si mesmo durante alguns anos.

Ao me procurar, estava com a namorada há aproximadamente um ano, com a vida sexual altamente conflituosa. A cada relação sexual se sentia um fracasso. Foi se encorajando a propor a ela o ritual – pede que ela lave sua calcinha –, tendo ela algumas vezes concordado. Mas ela diz achar estranho, sentindo-se pouco à vontade ao fazer.

Sente a vida muito complicada, sem ânimo para quase nada, arredio e solitário. Fala de ter tido impulsos suicidas, o que o levou a pedir ajuda. Gostaria de poder sair da casa dos pais, onde se sente muito mal desde o dia “trágico” (sic). Briga muito com eles, tornando-se violento verbalmente, o que o faz muitas vezes se arrepender. Sente-se “estranho, num mundo de faz de conta com todo mundo”. Teve muitas vezes o impulso de “abrir o jogo” (sic). Sente-se falso, sem credibilidade, sendo muitas vezes acusado de irresponsável, principalmente pelo pai, por não querer ir pra frente em sua vida profissional e depender muito deles.

6. A relação analítica

As considerações que farei aqui se apoiam em material trazido durante os seis anos de sua análise comigo, vindo quatro vezes por semana. Era assíduo e mantinha uma atitude de esperança e confiança na maior parte do tempo. Esses dados, associados a experiências vividas que foram trazidas durante a relação analítica, levaram-me a acreditar que João teve um amadurecimento com um suporte ambiental suficientemente bom até a adolescência.

Nessa etapa, para que tenha um amadurecimento saudável, o menino precisa de um casal forte e confiável. É importante ver nos pais um casal unido sexualmente, em cuja cama não há lugar para ele. Pode ter suas fantasias sexuais, confiando em que não as realizará com a mãe. O pai aceitando e protegendo, ajuda-o a postergar essas realizações, indo em direção ao mundo fora da família.

João, nesse momento inicial e importante de sua busca de independência e de novas integrações na constituição do si mesmo, sofre um momento traumático. Este leva ao surgimento de defesas rígidas e muito fortes – a impotência sexual e o que disso derivou. Foi levado a uma regressão em seu amadurecimento, tornando-se desastrosa a sua entrada no mundo adulto. Foi se infantilizando, tornando-se inseguro e fechado em si mesmo, defesas necessárias à proteção do si mesmo verdadeiro. Essa regressão, ao se instalar na análise, foi o ponto central de sua retomada do amadurecimento.

Viveu momentos na transferência de enorme desespero e ódio. Estes também se dirigiam aos pais. Era insuportável não ser atendido de imediato em suas necessidades, levando-o a estados de fúria e desespero. Exemplificando: quando, ao esquecer o isqueiro e eu não ter como acender seu cigarro, saiu desesperadamente da sala em busca da secretária, buscando como acender. Outros exemplos foram situações em que pediu mais tempo na sessão ou sessões extras, que eu não tinha como atender exatamente como necessitava. O mesmo se dava quando queria alguma resposta que eu não possuía ou de lhe assegurar sobre algo que eu não tinha condições de fazer. Atacava-me verbalmente, entrando em grande ansiedade e desamparo, “não tendo com quem contar” (sic).

Foram momentos transferenciais importantes, liberando-o ao uso de sua agressividade, podendo se mostrar extremamente demandante em relação às suas necessidades, num ambiente confiável. Fala de seus sentimentos de solidão, de sua desesperada necessidade do outro – mãe ou pai –, não podendo procurá-los, aprisionado em seus segredos – a mentira e a cumplicidade. Esses momentos vividos na relação terapêutica foram levando à recriação da confiabilidade perdida (ter com quem contar). Paulatinamente e com muito medo, foi retomando seu amadurecimento, saindo do retraimento em que vivia.

Saiba mais: Androzene funciona

7. Algumas reflexões

João tinha, como adolescente, uma sexualidade intensa, mas ainda não estava pronto para uma relação sexual. Seu corpo adolescente amadurece em descompasso com sua psique. Impõem-se novas elaborações imaginativas, novas integrações como tarefa na formação de sua identidade. É um menino no corpo de um homem, orgulhoso, mas assustado com a condição de potência sexual que se apresenta. Para dar conta dessa nova condição, necessita de um ambiente protetor que dê a ele o tempo que necessita para essas novas integrações, vitais para o si-mesmo.

Winnicott nos diz em “O conceito do indivíduo saudável”: “A partir do ser vem o fazer, mas não pode haver o fazer antes do ser – eis a mensagem que os adolescentes nos enviam” (1971f[1967]/2011, p. 7). Nos diz também o quanto

A imaturidade é um elemento essencial da saúde durante a adolescência. Só existe uma cura para a imaturidade – a passagem do tempo e o crescimento para a maturidade que o tempo pode trazer… Não se pode apressar nem retardar esse processo, ainda que ele possa ser interrompido ou destruído, ou degenerar em doença psiquiátrica. (1969a/2001, pp. 156-157)

O pai, para o menino, é essencial. Necessita dele como um apoio importante para dar conta desse momento. É um homem com o qual pode se identificar e ter a promessa de entrar no mundo adulto de modo seguro e potente.

Com João se passou o contrário. O pai o chama para uma situação de maturidade precoce e de alto risco. Não só o empurra para isso, mas tira todo o apoio que precisa, provocando uma vivência de ruptura da situação familiar. Sente-se perdendo o apoio dos pais, o casal, “a rocha firme”. Não tem mais o pai herói, que não apenas serve de modelo, mas também como o homem com quem vai rivalizar nas fantasias, na disputa pelas mulheres. Destruiu a possibilidade de seguir em sua busca de independência, na saída do colo familiar para o mundo fora de casa.

As fantasias reativadas nessa fase, de tomar o lugar do pai, o que envolve as fantasias de morte deste, são essenciais para que o amadurecimento ocorra. Precisa da proteção do pai, marido da mãe, um casal que deve preservar sua intimidade, impedindo o filho de participar do que se passa na cama dos dois. Seu pai, invasivo, não o protege dessas fantasias que o aterrorizam, mas, sim, as concretiza, colocando-o na cama com a mulher dele – secretaria/mãe. Revela sua intimidade, deixa-o entrar na sua vida sexual. Em última instância, concede a João o troféu de vencedor, que logo o transforma no grande derrotado.

As vivências de João são de destruição de todo o ambiente protetor – o lar, o casal, a família. Não há mais a “rocha firme” contra a qual se bater e não destruir nem ser destruído. Nas palavras de Winnicott, “A união sexual de pai e mãe fornece um fato, um fato consistente em torno do qual a criança poderá construir uma fantasia, uma rocha a que ele pode se agarrar e contra a qual pode desferir seus golpes” (145i[1944]/1966, p. 129). João não pode contar com o pai nem com a mãe, vista agora como a mulher submissa, que não atende como mulher à sexualidade do pai. Desmorona a “rocha firme”. Sente-se só e à mercê de seus próprios impulsos, tanto sexuais como agressivos contra esses pais. Tem de os controlar sozinho, para não provocar mais desmoronamentos.

8. Desenvolvimento de defesas

A invasão do pai na intimidade sexual de João foi vivida como uma violação do si mesmo, causando uma catástrofe pessoal. A primeira defesa foi o pânico – entra em colapso, isola-se e chora. Em seguida, pede a proteção da secretária/mãe, mas isso o leva ainda mais ao isolamento, mergulhando num mundo cuja realidade é a falsidade e a mentira usada como proteção contra a ruína familiar. Mas o terror continua, e tem de desenvolver novas defesas contra esses impulsos sexuais sentidos por ele como os grandes responsáveis pelo que vive.

Passa a se impor uma castração/impotência sexual, que é também para a vida. Sente-se incapaz de se relacionar. Por sentir-se falso, esconde-se e regride. Essa regressão o leva a se abrigar numa situação em que se sentia acolhido, aceito como tal – o menino excitado que brinca com a sexualidade, o próprio erotismo, sem ser dele exigido uma função genital adulta. É uma proteção eficaz quanto à mãe e ao pai, mas, pelo seu aspecto regressivo, não apenas interrompe seu amadurecimento pela quebra da continuidade de seu ser como leva a que o uso de sua sexualidade genital seja inibido, congelado. Cito Winnicott: “Pode-se ver que estou considerando a ideia de regressão dentro de um mecanismo de defesa do ego altamente organizado, que envolve a existência de um falso self.” (1955d[1954]/1993, p. 463).

Conheça também: > Xanimal funciona

O que faz os homens fugirem? Eles testificam!

Suas histórias de amor começam fortes, mas curtas? Você pensa “decididamente, não tenho sorte no amor! “? E se fosse só você o problema? Não mais ser um catamorista. Uma breve visão geral do que faz os homens fugirem. Onze deles são revelados.

Antoine, 30 anos: A menina que início comporta como vai se casar e ter filhos. A única que lhe envia 15 SMS por dia … Uma mulher atraente é o que mostra que ele gosta de você, mas, ao mesmo tempo, parece inacessível e agiu como se ela não se importou quando não estamos juntos. Quando ela diz que vai ligar para você e não está fazendo isso, isso é perturbador!

Arthur, 24 anos: Eu não poderia ficar com uma mulher que não gosta de contato. Sem necessariamente falar sobre sexo, mas quem não gosta disso eu a beijo, tomo ela em meus braços. Além disso, uma mulher que corre atrás de mim, foi um lado bom no sentido de que nós sentimos desejado, mas se ele fica posse, é muito pesado e eu prefiro a se sentir mais livre …

Nicolas, 25 anos: o que mais odeio são as meninas angustiadas, incapazes de serem felizes sozinhas. Os pedidos de carinho marcam constantemente, é cansativo e realmente não é atraente. O que eu preciso é de uma mulher independente, não de uma menininha para consolar … Porque mesmo que eu seja capaz de sentir sentimentos por esse tipo de garota, nunca será uma base sólida. Salvando uma garota que tem problemas, está tudo bem dois minutos, mas eu sempre fico cansado e a deixo.

Maxime, 27: garotas muito apegadas que não me deixam espaço suficiente para mim e meus amigos. Aqueles que não gostam de sexo e colocam a corda no meu pescoço muito rápido. Basicamente, aqueles que pedem casamento e filhos quando você não está pronto!

Romain, 27 anos: garotas que falam demais e não têm nada em seus crânios. Aqueles que assistem todas as minhas ações no Facebook, estão com ciúmes doentias e me pressionam por nada!

Mathieu, 26 anos: o que me faz fugir são mulheres que dominam. É frustrante não poder se sentir como um homem!

Marc, 26 anos: uma menina que não cuida dela, não cuida da sua pele e não me escuta. E se além disso é vulgar e apenas falar sobre isso, é inaceitável!

Daniel, 24: De minha parte, o que me faz fugir é a falta de autoconfiança. Mulheres dependentes afetivas que precisam de reconhecimento constantemente. Por exemplo, aquele que diz para você: “Você acha que eu engordei? », « Eu me vejo feio ». O que você quer que respondamos a isso? “Sim, você é gordo e feio! Além disso, eu me pergunto o que estou fazendo com você … “

Thomas, 25 anos: os comportamentos que fazem fronteira com a histeria, e quando eu sentir que a menina joga muito em seu comportamento, é mais natural.

Sébastien, 23 anos: mulheres que são grudentas demais, não suficientemente independentes, macias demais, pouco curiosas e sem ambição na vida.

Christophe, 26: os cabelos nas nádegas! Mais seriamente, mulheres que se negligenciam. Uma mulher não raspada me esfria. Apenas como indecisão e caprichos.

Muitos homens estão descobrindo vários estimulantes sexuais que estão ajudando a melhorar seu performance sexual, um que esta chamando bastante atenção se chama Big Size. Mas será que o Big Size Funciona Mesmo?

3 princípios para lembrar!

Deixe ele vir até você

Como bons predadores, os homens amam os desafios e só respeitam o que os exige. É por isso que, mesmo que eles queiram se envolver, eles não querem ser forçados a isso. Paradoxalmente, a melhor maneira de enfocar é deixá-los na incerteza. Você notou? Quanto mais esforço é feito para seduzi-los, menos funciona! Então deixe-os ter o prazer de cortejar você como valentes cavaleiros …

Seja independente e se concentre em sua vida

Os homens amam mulheres independentes e ambiciosas que confiam neles. Nem sempre esteja disponível e seja desejado. Não atenda o telefone toda vez que ele ligar, porque se ele vir que você está pronto para sacrificar tudo por ele, ele vai abusar dele. E o mais importante, não perca seu tempo esperando por seus telefonemas: se ele ligar, tanto melhor, se ele não ligar, muito ruim. Em nenhum caso você deve fazê-lo acreditar que sua felicidade depende disso. Em resumo, seja imprevisível. É assim que eles se apaixonam.

Cuide da sua aparência

Mesmo que a aparência não seja tudo, os homens atribuem importância a ela. Eles são visuais e muito sensíveis aos cheiros. Você deve sempre mostrar-se à sua vantagem, tendo em mente que a rotina visual mata o amor.

Conheça também: > Xanimal funciona

A vida sexual de jovens adultos é decepcionante

De acordo com um estudo conduzido por Lucia O’Sullivan entre 400 jovens de 16 a 21 anos em New Brunswick, a vida sexual de jovens adultos seria decepcionante. Parece que 3 em cada 4 adultos jovens consideram sua vida sexual decepcionante, com pelo menos uma disfunção sexual “persistente e avassaladora”, de acordo com os pesquisadores. Vamos tentar entender melhor essas estatísticas.

Esta primeira vez

No Canadá, a idade média da primeira relação sexual é de 16 anos. Nesta idade, a pessoa está em plena descoberta da sexualidade e, claro, a satisfação não pode estar no seu auge. A primeira vez é muitas vezes decepcionante e é para todos! Seja 16, 30 ou 55, a primeira vez com alguém nunca é a melhor! Leva tempo para se conhecerem e se adaptarem aos desejos e reações do outro.

A insatisfação dos jovens

O estudo também menciona que os problemas mais comuns entre os homens jovens são baixa satisfação sexual, baixo desejo e dificuldades eréteis.. Obviamente, não posso passar sob o silêncio “auto-educação sexual” relacionado à visualização de pornografia que pode efetivamente manchar as expectativas sexuais. Um jovem que consome pornografia antes mesmo de iniciar sua vida sexual é mais provável que perca a orientação em sua primeira vez “na vida real”. Especialmente porque a estimulação pornográfica pode ser tão intensa que, quando encontrada com um parceiro, a excitação não está à altura de suas expectativas e resultados: baixo desejo e dificuldade de ter e manter sua ereção. A pornografia pode embelezar uma sexualidade e afetá-la. Infelizmente, vejo as conseqüências com os rapazes que conheço no meu consultório.

Quer ter mais força na hora do sexo? Conheça o estimulante Tauron.

Mulheres jovens

As jovens do estudo, por outro lado, teriam dificuldade em atingir o orgasmo, a dor e o baixo desejo sexual. Ao contrário do que se acredita, nas mulheres, o orgasmo não alcança tão facilmente como se poderia esperar. Leva tempo e exploração para conhecer esse estado de prazer e, muitas vezes, as mulheres jovens não necessariamente têm esse total relaxamento para facilitar o orgasmo. Nós também temos alguma ansiedade de desempenho e isso pode prejudicar grandemente a satisfação sexual e diminuir a lubrificação vaginal básica para evitar a dor na penetração. Em suma, a equação de insatisfação pode ser relativamente simples de avaliar: baixo prazer sexual + dor de penetração = diminuição do desejo de repetir a experiência.

Lembrando sempre que quando o assunto é sexualidade a melhor pessoa para te ajudar com isso é sempre um médico de qualidade onde você tenha um papo aberto sobre tudo que acontece na vida sexual.

Conclusões do sexólogo

Este estudo mostra acima de tudo uma coisa, que leva tempo para apreciar plenamente a sexualidade. Não devemos acreditar que a sexualidade em que vivemos no início da vida adulta é representativa daquela que viveremos ao longo de nossas vidas. Sim, pode ser decepcionante, mas dê a si mesmo uma chance! Torne seu prazer sexual o mais autêntico possível explorando o que o excita, mas acima de tudo, afirmando seus limites. Aceite que não é perfeição e discuta o que pode ser feito para se aproximar de você.

Não hesite em encontrar um sexólogo para falar sobre isso!

Conheça também: > Xanimal funciona

Tabaco e sexualidade

Artigo do Dr. Christian Rollini, Chefe da Clínica na Consulta de Ginecologia e Sexologia Psicossomática dos Hospitais da Universidade de Genebra (HUG)

visão global

A excitação sexual requer um bom suprimento de sangue. Infelizmente, o tabaco age negativamente por causa do dano vascular que induz. A maioria dos estudos disponíveis mostra um impacto negativo na fase de excitação, ou seja, essencialmente ereção e lubrificação. Portanto, é principalmente através deste meio que o tabaco é prejudicial à sexualidade a médio prazo. No entanto, sabemos agora que muitas substâncias presentes na fumaça também podem ter um impacto mais imediato, com uma diminuição significativa na capacidade erétil, mesmo com um único cigarro.
Além disso, fumar também tem uma influência negativa na fertilidade, promove certas doenças sexuais e pode levar à menopausa precoce.

Efeitos do tabagismo na sexualidade

A ligação entre o tabagismo de longa duração e distúrbios de excitação (ereção, lubrificação) é bem conhecida e demonstrada (1,2,3). E embora os distúrbios sexuais possam vir de múltiplas causas, o tabaco pode e deve ser considerado um fator de risco em si, pelo menos no que diz respeito à ocorrência de um distúrbio de excitação. De fato, o tabagismo é um fator de risco reconhecido para doença cardiovascular (4,5). Como a disfunção erétil é a principal causa orgânica dos distúrbios vasculares, entendemos que o tabaco e a nicotina, devido ao seu efeito deletério na irrigação, terão um impacto muito negativo na sexualidade do fumante. Este ponto comum entre os distúrbios eréteis e doenças cardiovasculares, e as muitas vezes as manifestações precoces de alcançar artérias do pénis em comparação com coronária é a origem do conceito de “sintoma sentinela”, como a disfunção eréctil pode ser um prenúncio de doença cardiovascular maior . O distúrbio erétil pode aparecer vários anos antes dos primeiros sinais do coração. Esse efeito deletério do tabagismo na integridade dos vasos parece dependente da dose e duração do consumo. Alguns estudos (6) relatam um aumento de até 40% na disfunção erétil entre fumantes regulares. O distúrbio erétil pode aparecer vários anos antes dos primeiros sinais do coração. Esse efeito deletério do tabagismo na integridade dos vasos parece dependente da dose e duração do consumo. Alguns estudos (6) relatam um aumento de até 40% na disfunção erétil entre fumantes regulares. O distúrbio erétil pode aparecer vários anos antes dos primeiros sinais do coração. Esse efeito deletério do tabagismo na integridade dos vasos parece dependente da dose e duração do consumo. Alguns estudos (6) relatam um aumento de até 40% na disfunção erétil entre fumantes regulares.

fisiologia

São os vasos sanguíneos que irrigam o pênis que permitem uma ereção através de um acúmulo de sangue nos tecidos esponjosos do órgão erétil. Se essas artérias ficarem entupidas, a irrigação de tecidos não é mais ideal e os distúrbios podem se desenvolver. Uma perda de 25% do fluxo sanguíneo já afeta a qualidade da ereção, enquanto que para as artérias coronárias, geralmente, mais de 50% da doença arterial coronariana se manifesta clinicamente, por exemplo, por angina pectoris. Assim, a literatura atualmente reconhece que a disfunção erétil, independentemente da idade, tem um valor de rastreamento como um sinal de apelo para doença cardiovascular latente. Além disso, os fármacos mais utilizados no tratamento da disfunção eréctil, nomeadamente o IPDE-5 (Viagra®, Cialis®, Levitra®) funciona permitindo um melhor fluxo sanguíneo, o que enfatiza a importância de uma boa vascularização como fator preponderante, permitindo uma excitação sexual adequada. Nas mulheres, o envolvimento vascular também pode impedi-lo de obter excitação suficiente com, por exemplo, uma secura vaginal.

Leia sobre o estimulante sexual masculino chamado Big Size.

Uma vez a nicotina pode afetar a ereção

Entre os inúmeros constituintes ativos do tabaco, a nicotina, o monóxido de carbono, alguns radicais livres, entre outros, são responsáveis ​​por uma vasoconstrição com efeito mais imediato demonstrado por alguns estudos recentes (7).
Consumo pontual pode, portanto, induzir uma diminuição significativa na ereção, por exemplo, da ordem de mais de 20% da resposta erétil no não-fumante!

Tabaco, um fator de risco

A alta prevalência de tabagismo entre pacientes doentes com disfunção eréctil, significativamente mais elevada do que na população em geral (40% contra 28%), fala claramente a favor de uma correlação clara entre fumadores e disfunção eréctil. Estudos epidemiológicos sugerem que os fumadores poderia ser 2 vezes mais em risco de desordem eréctil do que os não fumadores. Essa taxa é obviamente maior se considerarmos outros fatores de risco, como diabetes.

O tabaco é prejudicial à sexualidade

A maioria dos estudos mostra, como vimos, um ataque à fase de excitação sexual em homens e mulheres. No entanto, o efeito negativo do tabaco não se limita a distúrbios de excitação e ereção. Este efeito negativo também é evidente em relação à fertilidade, que pode ser reduzida em fumantes e pode causar complicações obstétricas bem conhecidas. Também tem um efeito antiestrogênico que resulta na menopausa precoce por vários anos (10). Finalmente, várias doenças, como as infecções sexuais (11) ou a doença de Peyronie (um desvio do pênis), podem ser promovidas ou agravadas pelo tabaco.

conclusão

Um encaminhamento médico claro para a cessação do tabagismo pode, portanto, ser formulado considerando o impacto negativo do tabagismo na função sexual. Isso pode ser importante para motivar os consumidores a parar de fumar e recuperar uma vida sexual e emocional de qualidade.
Deve-se notar também que os distúrbios sexuais, embora geralmente não ameacem a vida, são mais freqüentes do que se pensa, com um impacto significativo na saúde geral do indivíduo e, portanto, devem ser medicamente apoiado adequadamente.

Conheça também: > Xanimal funciona

5 questões de saúde sexual que os homens do milênio não falam

Câncer de testículo

Os homens são conhecidos por adiar suas visitas ao médico, um hábito muito feio, considerando que a idade média em que o câncer testicular é contraído é de 33 anos e que o câncer testicular é a forma mais comum de câncer em homens de 15 a 29 anos.Cerca de 7% desses cânceres atingem crianças e adolescentes. Certifique-se de conhecer os sintomas .

De acordo com a Testicular Cancer Canada, a incidência de câncer testicular mais do que dobrou entre este grupo nos últimos 40 anos. “Os homens devem fazer um exame anual e os testículos devem ser examinados nesse momento”, diz a Dra. Jennifer Hirshfeld-Cytron, especialista em fertilidade do estado de Illinois. Se você se sentir desconfortável ou desconfortável nesse nível, marque uma consulta com seu médico, sabendo que esse câncer afeta homens jovens na faixa dos 20 ou 30 anos. “A boa notícia é que esse câncer é tratado e é muito bem cuidada se for tomada em um estágio inicial. O ruim é que isso pode afetar a saúde sexual e que remover um testículo, combinado com tratamentos, pode reduzir a fertilidade, diz ela.

infertilidade

A paternidade não costuma ser uma prioridade para os rapazes. Ainda não!No entanto, há muitas coisas que um homem no auge da vida pode fazer que compromete sua capacidade de ter filhos mais tarde. “Fumar maconha é prejudicial para a saúde do esperma, e tomar esteróides para aumentar a massa muscular pode secar a produção de espermatozoides”, diz o Dr. Hirshfeld-Cytron. Finalmente, tudo isso é reversível na medida em que o esperma se regenera a cada três meses, acrescenta ela, mas muitos homens não entendem os riscos que representam para sua saúde sexual quando falam sobre isso. um médico.

depressão

Sinais e manifestações de depressão diferem em homens e mulheres. É mais provável que os homens estejam cansados, irritados e irritados quando estão deprimidos. A depressão, como outros transtornos mentais, afeta as famílias, mas muitos homens relutam em falar sobre isso por medo de serem julgados e estigmatizados. “Muitos homens vêm nos ver por sua baixa libido e quando nos aprofundamos, vemos que eles mostram sinais de depressão ou problemas conjugais”, diz Jain Brahmbhatt, urologista em Orlando, Flórida. Uma boa discussão com seus entes queridos e seu médico sobre saúde mental é o primeiro passo para lidar com os estragos da depressão e recuperar sua vida (mental e sexual).

obesidade

Como todos os outros homens, os millennials com sobrepeso ou obesidade correm maior risco de doenças cardíacas e certos tipos de câncer. Mas o excesso de peso também pode afetar sua fertilidade ou desejo sexual. As células de gordura produzem estrogênio, o hormônio feminino, diz o Dr. Hirshfeld-Cytron.”Isso influencia negativamente o esperma e prejudica a fertilidade.” E também pode reduzir o desejo sexual.O médico precisará verificar seu peso e IMC em cada visita e dizer onde você está e o que você pode fazer para manter um peso saudável e uma vida sexual satisfatória. Alimente-se escolhendo estes superalimentos pode ajudar você a se sentir melhor. “Para uma vida sexual satisfatória, é melhor que os homens façam certas mudanças desde que sejam jovens”, conclui o Dr. Brahmbhatt.

Doenças sexualmente transmissíveis

Todos os anos, milhões de novos casos de doenças sexualmente transmissíveis são diagnosticados na América do Norte, e uma doença como a sífilis, que praticamente desapareceu, estaria progredindo no Canadá à medida que o Ministério da Saúde progride e pode ter consequências trágicas se não for possível. não tratado a tempo. “Nunca é cedo demais para falar sobre sua saúde sexual”, diz o Dr. Brahmbhatt.Quando se trata de doenças sexualmente transmissíveis, todos os adultos e adolescentes devem ser testados pelo menos uma vez para o HIV, o que pode causar a AIDS. Outros testes de DST devem ser baseados em estilo de vida e histórico médico. “A idéia”, diz o médico, “é começar a conversar com os homens desde o início para conscientizá-los dos riscos das doenças sexualmente transmissíveis e encorajá-los a se protegerem porque é mais fácil prevenir do que remediar.prevenir doenças sexualmente transmissíveis , diz ele.

Conheça o estimulante sexual masculino chamado Macho Power.

Conheça também: > Xanimal funciona

Dúvidas de homens que sofrem com ejaculação precoce

“Estou tendo um bom começo, mas especialmente um bom final”

É o que Joel, 42 anos, descreve com um certo humor “Lucky Luke”. “Eu não tenho nenhum problema com ereção ou desejo, mas com minha nova esposa, eu não quero o comprimento, eu faço um bom começo, mas especialmente um final muito bom também”. ela percebe que eu terminei antes de começarmos me deixa envergonhado “.

Joel confidencia que nem sempre foi assim: “Sem culpar meu companheiro anterior, nosso relacionamento terminou de forma bastante violenta , em gritos e censuras. Perdi toda a confiança em mim mesmo e mesmo se encontrasse amor, eu não posso me livrar desse sentimento de não estar à altura da marca . ” Resultado, assim que começam as palhaçadas, Joel tem uma obsessão: “segurar”. “Eu não posso nem aproveitar o momento – curto que é mais – tanto que eu não quero aproveitar .”

“Às vezes, a mera penetração desencadeia o meu orgasmo”

“Eu tive uma sexualidade bastante satisfatória por um longo tempo”, diz Ethan, “e então aconteceu, difícil explicar por que , estresse no trabalho, vida familiar mais complicada, a chegada de crianças e relacionamentos mais raros . .. Difícil de explicar, mas hoje, eu geralmente quero algumas idas e vindas , às vezes a mera penetração causa prazer. ”

Se sua esposa não reclamar – “ela é muito rápida também e se está realmente indo rápido demais … eu tenho outros talentos ocultos ” – Ethan admite se arrepender de não durar mais e portanto, se esforça para encontrar soluções. “Eu descobri sobre a web e encontrei este site , que explica como recondicionar.Eu segui o programa proposto – exercícios para fazer sozinho, se você sabe o que quero dizer …-, e isso tornou as coisas um pouco melhores logo após o fim do programa, mas acho que deveria ter seguido os exercícios um pouco mais a tempo, então acho que vou tentar de novo, para ver se pode melhorar. ”

No entanto, ele adverte, “os produtos ou conservantes ” retardadores “(com um anestésico leve) não mudou nada, e isso não é surpreendente:. É principalmente um problema comportamental must Reaprender a corpo para reagir de forma diferente “.

Leia sobre o Destruidor de Ejaculação Precoce.

“Eu sou um campeão de preliminares”

Se para muitos homens a ejaculação precoce é um pouco vergonhosa , não é o caso de Matthew, que “assume” ser um “velocista ao invés de um maratonista”. “Como eu sei que não tenho um limite muito alto de resistência à excitação , eu sempre ligo para cuidar dos meus parceiros antes de entrar. Sou um campeão de preliminares, se não um ás do ato em si, e honestamente, eu não sinto que eles estão desapontados no final “.

Desapontado, Cendrine não é quando ela faz amor com sua esposa. “Nossas preliminares podem durar sem problema, mas a penetração é muito rápida – exceto depois de uma festa alcoólica, por que, eu não sei! Eu nunca olhei na hora, mas acho que deve durar um ou dois minutos, não mais, certamente me adaptei e me entedio rapidamente no momento do ato em si, prefiro a preparação e tenho um orgasmo rapidamente, quase sempre “, explica. .

Por outro lado, diz Cendrine, o marido “sente-se culpado” quando não atinge o prazer. “Mas normalmente nós colocamos de volta um pouco mais tarde e é melhor.” Sim, às vezes, “pode ​​ser frustrante”, mas, em geral, ela conclui: “Acho que estou mais satisfeito do que desapontado”.

Para Anna, no entanto, a rapidez de seu ex foi “provavelmente um gatilho para o rompimento “. Mas, ela confidencia, “isso foi adicionado a outros problemas, sua maniaquerie, sua maneira muito infantil de aborrecer assim que eu o enfureço, sua incapacidade de falar livremente sobre sexo. amor, nós fizemos isso. Ele não falou sobre o sexo dele ou o horror! – o pau dele, mas ele também disse lá ‘o’: foi ‘estimular’.

A ejaculação precoce pode ser um sintoma de outras disfunções do casal

“Muitas vezes, quando uma mulher reclama que ela é rápida demais para gostar do marido, é porque há outra coisa, uma fonte de descontentamento, que vai além desse simples fato. não se importe com isso de outra forma durante o relacionamento, ou um problema mais amplo “, diz Violaine Gelly.

A história contada por Valérie, 30, é sintomática. “Passei 12 anos com meu velho amigo e encontramos quase tudo juntos, exceto que minha primeira experiência – com outra pessoa – não correu muito bem, o que tornou nossa vida sexual muito difícil. complicado … e não muito dinâmico Foi muito difícil para mim conseguir dar o meu corpo a este homem, para assumir a minha nudez… Portanto, finalmente, eu acho que ele e eu nunca fomos realmente realizados sexualmente. O que, penso eu, fez isso “cedo”. Acho que ele temia nossos testes raros e aproveitou imediatamente, apenas no momento da primeira penetração. Eu nunca quis, devo dizer que me serviu um pouco. Não parou o amor, mas a nossa vida não foi boa o suficiente.

A companheira de Valerie, em seguida, virou-se para o médico, “que lhe prescreveu ansiolíticos para levar uma hora antes do relatório”. “Em outras palavras, se você tivesse que planejar o relatório, era ainda menos fácil para mim, então não funcionou.”

Valérie e seu marido acabaram se separando há dois anos. “Hoje estou cumprindo sexualmente e ele vai ser pai em fevereiro. Um bom pensar sobre isso hoje, eu acho que não era a ejaculação precoce nem eu anorgasmia . Nós apenas vamos resolver estes problemas , sem realmente resolvê-los, agora eles estão resolvidos, mas com os outros “.

Conheça também: > Xanimal funciona

Entenda o que é a Impotência Sexual

Entenda o que é a Impotência Sexual

A impotência sexual, também conhecida como disfunção erétil, é a incapacidade e dificuldade em ter ou em manter uma ereção do pênis que permita ter um contato intimo. Assim, o homem pode ter um problema quando esta dificuldade acontece em pelo menos 50% das tentativas para ter contato sexual, e o que pode acontecer é que a ereção não é suficientemente rígida para que possa haver penetração. Este problema pode ser tratado através da utilização de medicamentos, como Viagra ou Cialis, ou usando chás preparados com plantas medicinais. Veja que remédios podem ser usados em Remédios para Impotência Sexual.

A impotência sexual afeta na sua maioria homens entre os 50 e os 80 anos, e além de prejudicar a saúde sexual e íntima do homem, pode também trazer outros problemas psicológicos como a depressão, contribuindo por isso para uma diminuição da qualidade de vida.

Principais Causas
Algumas das causas mais comuns que levam a problemas de disfunção erétil incluem:

Uso de drogas;
Alcoolismo;
Obesidade;
Uso excessivo de certos medicamentos como anti-hipertensivos, antidepressivos e antipsicóticos por exemplo;
Problemas psicológicos como depressão, traumas, medo, insatisfação ou diminuição da líbido;
Doenças crônicas, como insuficiência renal ou diabetes. Entenda porque a diabetes pode causar impotência.
Além disso, o tabagismo é outra das principais causas da impotência sexual, pois o cigarro reduz o fluxo de sangue no órgão sexual, podendo dificultar a ereção ou impedi-la completamente. Conheça as principais causas que podem levar ao surgimento deste problema em Principais Causas da Impotência Sexual.

Sintomas
Alguns dos principais sintomas da impotência sexual incluem:

Dificuldade para conseguir ou para manter uma ereção;
Ereção menos rígida e mais flácida;
Redução do tamanho do órgão sexual;
Mais tempo para atingir a ereção;
Dificuldade em manter contato íntimo em algumas posições sexuais;
Maior esforço e concentração para manter a ereção;
Diminuição dos pelos no corpo;
Diminuição do número de ereções espontâneas ao acordar;
Ejaculação mais rápida que o habitual;
Alterações ou deformação no órgão genital;
Doença vascular periférica que dificulta a passagem de sangue para os membros inferiores do corpo, como pernas, pés e órgão sexual.
Saiba reconhecer se é impotência sexual em Como Identificar se é Impotência Sexual.

Diagnóstico
Para fazer o diagnóstico da disfunção erétil, o médico irá fazer um registo detalhado de todas as dificuldades sentidas durante o contato íntimo, além de se informar sobre outras possíveis causas como depressão ou uso de drogas por exemplo, que possam estar na origem do problema. Além disso, o médico faz também um exame físico em busca de deformidades no órgão genital, doenças na próstata, sinais de hipogonadismo ou sinais de doenças cardiovasculares ou de problemas neurológicos.

Quando necessário, o médico pode também pedir a realização de exames de laboratório para avaliar os níveis dos lípidos, açúcares e do hormônio testosterona no organismo, pois esses valores podem ajudar a identificar o possível problema.

Leia também: remédios para ereção

Tratamento
A impotência sexual pode ser tratada de diferentes formas, pois o seu tratamento depende da sua causa. Assim, algumas das opções de tratamento que existem são:

Uso de remédios como Sildenafil (Viagra), Tadalafil (Cialis) ou Vardenafil (Levitra), Apomorfina, Blemelanotida ou Alprostadil que ajudam na ereção.
Terapia de reposição com hormônios em cápsulas, adesivos ou injeções que aumentam os níveis de testosterona e facilitam a testosterona;
Uso de aparelhos de vácuo que favorecem a ereção e são especialmente aconselhados para homens que não podem fazer o tratamento com remédios;
Cirurgia para implantação de próteses penianas que são usadas apenas em último recurso apenas quando todos os restantes tratamentos não tiveram sucesso.
Além dos tratamentos referidos, o aconselhamento com um psicologo ou psiquiatra e a terapia de casal são também muito importantes, pois ajudam tratar outros problemas, medos e inseguranças que possam existir e que estejam também contribuindo para o problema. A psicoterapia também é indicada nestes casos para ajudar a tratar o estresse, ansiedade e a depressão.

Veja os alimentos que aumentam a libido e como preparar uma refeição afrodisíaca no vídeo a seguir:

Conheça também: > Xanimal funciona

Tratamentos não cirúrgicos para acabar com a impotência

Quais são os tratamentos não cirúrgicos da impotência masculina?

Existem muitos tratamentos não cirúrgicos para a disfunção erétil.

Tratamento farmacológico oral

A primeira linha de tratamento farmacológico é uma classe de medicamentos chamados inibidores da fosfodiesterase (PDE-5). Esta classe inclui o sildenafil (Viagra), vardenafil (Levitra) e tadalafil (Cialis).

Eles vão melhorar a capacidade de atingir e manter a ereção, mas a estimulação sexual ainda é necessária para este medicamento funcionar.

Eles devem ser tomados um pouco antes do ato sexual ser planejado, mas eles têm um longo período de ação. Os efeitos colaterais incluem distúrbios visuais, ondas de calor, dores nas costas e dores musculares.

A maioria dos efeitos colaterais diminui com o tempo. Normalmente, não haverá efeitos colaterais.

Se você estiver tomando nitratos, os inibidores da fosfodiesterase não são recomendados porque os dois medicamentos tomados em conjunto podem causar hipotensão grave.

Outros tipos de medicamentos orais estão disponíveis. A apomorfina melhora a ereção peniana. E há outros.

Você deve perguntar ao seu médico para outros tipos de medicamentos, se o primeiro não funcionou. Outras opções de tratamento também devem ser discutidas.

Muitas pessoas estão atrás de algum estimulante sexual masculino que realmente funcione, por isso nós te indicamos o Big Size.

Terapia transuretral

Outro tipo de solução farmacológica é um líquido que pode ser aplicado na uretra e pode melhorar a ereção. A ereção pode ser mantida aplicando uma faixa elástica na base do pênis.

Injeção intra cavernosa

Injeções na base do pênis (intra cavernoso) podem ajudar a alcançar e manter uma ereção. Existem diferentes tipos de soluções injetáveis: papaverina, alprostadil e combinações de drogas. Essas injeções são consideradas os tratamentos mais eficazes para a disfunção erétil. Eles também são convenientes para pacientes que não toleram terapias orais.

Os efeitos colaterais incluem priapismo (ereção prolongada e dolorosa) e fibrose (cicatrizes), mas são raros.

Existem maneiras de prevenir esses efeitos colaterais (especialmente a ereção prolongada e dolorosa). O paciente deve seguir o treinamento e as recomendações dadas no início deste tipo de terapia.

Contra-indicações para injeções intra cavernosas incluem anemia falciforme, esquizofrenia e transtornos psiquiátricos graves.

Dispositivo de contração de vácuo (bomba do pênis)

É um cilindro de plástico ligado a uma fonte de vácuo que cria uma pressão negativa que atrai sangue para o pênis e dá lugar a uma ereção. Um elástico deve ser colocado na base do pênis para manter a rigidez.

A base do pênis permanecerá flácida, o que poderia girar os genitais. Os efeitos colaterais incluem problemas ejaculatórios, dor peniana e acumulação de sangue devido a uma ruptura de vasos sanguíneos (petéquias, ou nódoas negras).

Quais são os tratamentos cirúrgicos para a disfunção erétil?

Existem muitos tratamentos cirúrgicos para disfunção erétil.

Cirurgia vascular do pênis

A cirurgia de ponte pode ser realizada quando há uma oclusão arterial isolada que interrompe o fluxo sanguíneo para o pênis. Em qualquer procedimento cirúrgico, é necessário levar em conta o risco cirúrgico do paciente.

Nem todos os pacientes serão elegíveis para este tipo de intervenção.

prótese

Diferentes tipos de próteses estão disponíveis: maleáveis, mecânicas e infláveis. O paciente deve discutir que tipo ele preferiria com seu médico. A maioria das próteses precisará ser substituída após 10 a 15 anos.

Complicações cirúrgicas incluem infecção, falha mecânica, vazamento de cilindro, perfuração, encurtamento do pênis, inchaço e dor.

O que é ejaculação precoce ?

A ejaculação precoce é o distúrbio ejaculatório mais comum. Cerca de 20% a 30% dos homens terão ejaculação precoce. Os problemas de ejaculação envolvem espermatozoides inadequados, fluxo de líquido vesicular e próstata através da uretra.

Existem três tipos diferentes de ejaculação precoce:

  • A ejaculação precoce é a ejaculação após estímulo mínimo ou nenhum estímulo físico.
  • A ejaculação retardada é a ejaculação após um longo período de estimulação física.
  • A ejaculação retrógrada é o orgasmo sem ejaculação, também chamado de ejaculação “seca”.
  • Conheça também: > Xanimal funciona

5 maneiras em que o esporte melhora sua vida sexual

Algumas pessoas gostam de se exercitar e comer de forma saudável. O que dizer? Bom para eles. Infelizmente, esta regra não se aplica a todos e alguns de nós precisam de um impulso extra para viver uma vida equilibrada. Se você também gosta de mim horrorizado com a ideia de beber centrífugas de cor alienígena antes do curso temido na academia hoje você tem uma boa razão para fazê-lo: parece uma cura para sua vida sexual.

Eu já uso leggings e tênis!

Jane Wake, especialista em condicionamento físico e em particular o assoalho pélvico da INNOVO, nos deu dicas para melhorar sua vida sexual.

1. AUMENTAR O SEU RITMO CARDÍACO

Sentir-se saudável e em forma não só faz você se sentir bonita, mas também fortalece o sistema cardiovascular que circula o sangue e coloca você no bom humor.

2. ENCONTRE O EQUILÍBRIO

Existem vários exercícios que estimulam os hormônios sexuais: o treinamento cardiovascular ajuda a aumentar a testosterona, mas você terá que se equilibrar com um exercício lento e meditativo para acalmar a mente e reduzir o cortisol (hormônio que aumenta o estresse e reduz a libido). Para uma mistura explosiva tente incluir exercícios de alta intensidade (para liberar endorfinas) pelo menos 3 vezes por semana durante um mínimo de 20 minutos. Tente também trabalhar na resistência para ajudar a fortalecer os músculos (a fim de estimular os hormônios sexuais) duas vezes por semana, cortando 10 minutos diariamente para se concentrar na respiração, meditação e relaxamento.

3. COMA BEM

Vamos fazer curto: cuidar do seu corpo e seu corpo vai cuidar de você. Você deve comer a quantidade certa de frutas e vegetais para aumentar os níveis de energia e, em seguida, estimular a libido. Não se esqueça de dar-se um pequeno prêmio de vez em quando, comendo o que você gosta – ele vai te dar o impulso que você precisa!

4. FORTALECER OS MÚSCULOS DO ASSOALHO PÉLVICO

O enfraquecimento dos músculos do assoalho pélvico, causado pelo parto, menopausa, exercício excessivamente invasivo ou simplesmente a velhice, pode levar a uma perda de sensibilidade e, portanto, excitação durante a relação sexual. A tonicidade destes músculos pode ser restaurada através de exercícios não invasivos usando sistemas como o INNOVO (empresa presente na Irlanda, Grã-Bretanha, Alemanha e especializada em piso pélvico ndr ). As mulheres que conseguem ativar o assoalho pélvico experimentam maior satisfação sexual, mas também orgasmos muito mais intensos.

5. CONECTE-SE COM SEU CORPO

Mova os músculos conscientemente, sejam eles faciais que permitem que você sorria ou aqueles da bunda que fazem você correr – isso ajuda a se conectar com seu corpo e, portanto, a apreciar o que esses músculos fazem por você.

Tudo isso irá ajudá-lo a melhorar sua auto-estima e fazer você se sentir confiante sobre si mesmo: a regra número 1 ao falar sobre sexo.

E caso você não tenha costume de falar sobre o sexo com seu parceiro, comece pelo seu médico, o médico é sempre alguém que pode te ajudar em qualquer área da vida. E se seu homem precisa de ajuda por estar passando por algum dos problemas sexuais masculino basta conhecer alum estimulante para ajudar você.

Temos um para te indicar, o nome é UltraG.

Ame seu corpo – você não vai se arrepender!

Conheça também: > Xanimal funciona